ÁGUA BOA

REVOLTANTE

RJ: Advogada é baleada e desarma cliente revoltado com valor de honorários

Ainda de acordo com a delegada, o cliente de Nayara não tinha anotações criminais até o dia 25 de janeiro, quando agrediu violentamente a namorada em Campos dos Goytacazes

Publicados

Geral

Uma advogada de 27 anos foi baleada três vezes por um cliente que se recusava a pagar os honorários da profissional em um processo de inventário. Nayara Gomes ficou sob a mira do revólver e entrou em luta corporal com ele até desarmá-lo. A vítima está internada e tem quadro de saúde estável. O caso ocorreu na tarde de ontem, numa sala comercial do shopping de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro. O homem foi preso em flagrante por tentativa de homicídio triplamente qualificado. Imagens do circuito interno do estabelecimento flagraram toda a ação. Nas imagens, Diego Dorado Borgeth Teixeira, 21, aparece chegando ao escritório e retirando a arma de uma bolsa vermelha. Em seguida, ele aponta a arma para a advogada que se levanta da cadeira e inicia uma luta corporal.

De acordo com a Polícia Civil, a advogada, mãe de crianças de 2 e 6 anos, foi atingida nas mãos e no peito. Após o ataque, Diego tentou fugir, mas foi detido ainda no interior do shopping.

Em vídeo gravado dentro do hospital, a advogada contou que ela era responsável por um inventário que tinha Diego como beneficiário. Segundo ela, na fase final do processo, o cliente se recusava a pagar os valores de honorários acordados e o jovem teria chegado ao local dizendo que revogaria a procuração, antes de apontar a arma contra ela.

Leia Também:  Inmet prevê geada, neve e avanço do frio no país

“Ele [Diego] tem alguns processos comigo e um dos processos é um inventário que está sendo finalizado. Esse processo de inventário envolve um valor muito alto e, por isso, ele me deve R$ 160 mil. De acordo com a tabela da OAB é até considerado um honorário baixo em relação a esse inventário. Em dezembro do ano passado, ele tentou revogar minha procuração, na tentativa de não me pagar. Eu entrei no processo e pedi para o juiz destacar meus honorários. Depois disso, ele sumiu e hoje ele apareceu no meu escritório provisório.” Nayara Gomes, advogada.

A advogada tem dois filhos – um que completará dois anos no mês que vem e outro de seis. O advogado de Nayara, Glaidemir Alves de Resende, delegado da Comissão de Prerrogativa da OAB, destacado pela instituição para acompanhar o caso, disse ao UOL que Diego ainda tentou asfixiar a vítima.

“Trata-se de um cliente dela que a atacou devido à discordância dos honorários advocatícios. Ele desferiu quatro tiros e ainda tentou asfixiá-la. A vítima está fora de perigo e estamos pedindo à Justiça que a prisão em flagrante dele seja convertida em preventiva e que ele permaneça preso até o final do processo por uma questão de segurança. O que diz a polícia A Delegacia de Atendimento à Mulher de Campos dos Goytacazes informou ao UOL que Diego invadiu a sala de Naiara, localizada no maior shopping da cidade, com um revólver 38 de numeração raspada. “Na análise preliminar das imagens, constatou-se quatro disparos, sendo que três atingiram a vítima, que somente não veio a óbito porque conseguiu se defender em luta corporal com o autor e conseguiu tomar a arma”, destacou a delegada Ana Paula de Carvalho no resumo da ocorrência.

Leia Também:  Sem Censura recebe Philippe Seabra, vocalista da Plebe Rude

Diego foi autuado por tentativa de homicídio triplamente qualificado — motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima – e por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Ainda de acordo com a delegada, o cliente de Nayara não tinha anotações criminais até o dia 25 de janeiro, quando agrediu violentamente a namorada em Campos dos Goytacazes. Diego ainda não tem advogado constituído. Ontem, em depoimento, ele preferiu ficar em silêncio. Posteriormente, disse que falaria à polícia na manhã de hoje. A audiência de custódia está marcada para amanhã.

Fonte: UOL

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Geral

Festa do livro portuguesa homenageia o Brasil

Publicados

em

Por

Começou hoje (16), no Templo da Poesia, em Oeiras, Portugal, a segunda edição da Travessia das Letras – Festa Infantojuvenil da Língua Portuguesa, que se estenderá até o dia 22, tendo como homenageados o Brasil e o bicentenário da independência. A área, de 22 hectares, foi tombada e tem representados, sob a forma de esculturas, 60 poetas, dos quais 50 são portugueses e dez de países ou territórios lusófonos.

A arquiteta luso-brasileira Claudia Pinheiro, idealizadora do evento, informou que a Festa da Língua Portuguesa vai ultrapassar as atividades relacionadas à literatura. “Vai agregar outras expressões artísticas, tais como teatro infantil, cinema de animação e também música, sempre tendo como ponto de partida a literatura infantojuvenil e celebrando grandes nomes da literatura brasileira, que vão participar de mesas de debates junto a autores portugueses”.

Cidades-irmãs

A primeira edição da festa aconteceu em 2019. A Travessia das Letras conta com o patrocínio da Câmara Municipal de Oeiras e do município de Oeiras, no Piauí. As duas cidades são cidades-irmãs. Com pouco menos de 40 mil habitantes, em 2021 o município piauiense foi identificado pela Representação da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) no Brasil como case de gestão educacional inovadora, o que motivou a instituição a promover uma pesquisa para investigar as razões do sucesso do município, com o título Boas práticas de gestão em educação municipal: o caso de Oeiras (PI).

Leia Também:  Festa do livro portuguesa homenageia o Brasil

A representante e diretora da Unesco no Brasil, Marlova Noleto, informou que “pelo fato de possuir convergência com as diretrizes e os princípios da Unesco nos campos da cultura, desenvolvimento social e cidadania global, a travessia é realizada em cooperação técnica com a nossa representação no Brasil”.

A Travessia das Letras conta, ainda, com apoio institucional da Missão do Brasil na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), do Plano Nacional de Leitura (PNL2027) e da Rede de Bibliotecas Escolares (RBE), as duas últimas organizações portuguesas, além do Outbêco, rede de franquias brasileiras com presença em Portugal.

Destaques

As atrações brasileiras incluem a realização da oficina teatral da peça Pluft, o fantasminha, de Maria Clara Machado (1921-2001), que será homenageada por seu centenário. A oficina é ministrada por Cacá Mourthé e Ricardo Kosovski, assim como sua encenação, da qual participarão os atores Roberto Bomtempo e Miriam Freeland.

O escritor indígena Daniel Munduruku terá seu livro Ideias para adiar o fim do mundo adaptado para encenação. Já o músico Pedro Luís realizará uma oficina de ritmo brasileiro, a partir de Carinhoso, uma das canções mais importantes da obra do maestro, instrumentista e compositor Pixinguinha (1897-1973).

Leia Também:  Inmet prevê frio em todo o país a partir de domingo

Diversos autores portugueses, entre eles Luísa Ducla Soares, Mário de Carvalho, Inês Fonseca Santos e João Maio Pinto, também vão narrar as obras brasileiras representadas no evento.

A programação completa com as atrações pode ser conferida no site do evento.

O evento tem entrada livre. As inscrições para as oficinas, no entanto, para o público em geral e para os estudantes de escolas públicas e privadas, devem ser realizadas pelo e-mail do evento.

Edição: Fernando Fraga

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA