ÁGUA BOA

Geral

Perícia em corpos de Bruno e Dom é concluída, diz PF

Publicados

Geral

A Polícia Federal (PF) informou nesta quarta-feira (22) que os exames periciais realizados nos remanescentes humanos do indigenista Bruno Pereira e do jornalista britânico Dom Philips foram concluídos. Com isso, os corpos serão entregues às famílias nesta quinta-feira (23), com previsão de decolagem do aeroporto de Brasília às 14 h para os respectivos destinos.

Ainda segundo a PF, os trabalhos dos peritos do Instituto Nacional de Criminalística continuarão nos próximos dias concentrados na análise de vestígios diversos do caso. Na segunda-feira (20), foi localizada a lancha na qual a dupla viajava quando foram emboscados e mortos, no dia 5 de junho.

Os investigadores apuram a participação de oito pessoas envolvidas no assassinato de Bruno e Dom. Três dos suspeitos estão presos e cinco foram identificados por terem participado da ocultação dos cadáveres. Os presos são Amarildo da Costa Oliveira, conhecido como Pelado, Jefferson da Silva Lima e Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como Dos Santos. Até o momento, apenas Amarildo confessou o crime.

Leia Também:  SP: deputados aprovam PL que cria programa de regularização de terras

Segundo a PF, as investigações continuam para esclarecer todas as circunstâncias, os motivos e os envolvidos no caso. Na semana passada, a corporação – que lidera o comitê de crise instalado para investigar o caso -, antecipou não haver indícios de que o crime tenha sido encomendado.

Em nota, a União dos Povos do Javari (Univaja) discordou da conclusão da PF. A entidade – para a qual Bruno prestava serviços desde que se licenciou, sem vencimentos, do seu cargo na Fundação Nacional do Índio (Funai) – afirma ter repassado informações sobre organizações criminosas que atuariam na região e que poderiam ser as responsáveis pelas mortes do indigenista e do jornalista. No documento, a Univaja solicita que as investigações continuem e que nenhuma hipótese seja descartada.

“Exigimos a continuidade e o aprofundamento das investigações. Exigimos que a PF considere as informações qualificadas que já repassamos a eles em nossos ofícios. Só assim teremos a oportunidade de viver em paz novamente em nosso território, o Vale do Javari”, diz a nota.

Vítimas

Dom Phillips, que é colaborador do jornal britânico The Guardian, e Bruno Pereira, servidor licenciado da Funai, foram vistos pela última vez na manhã do dia 5 de junho, na região da reserva indígena do Vale do Javari, a segunda maior do país, com mais de 8,5 milhões de hectares.

Leia Também:  Filho do governador de Goiás morre aos 40 anos

O local concentra o maior número de indígenas isolados ou de contato recente do mundo. Eles se deslocavam da comunidade ribeirinha de São Rafael para a cidade de Atalaia do Norte (AM), quando sumiram sem deixar vestígios.

O indigenista denunciou que sofria ameaças na região, informação confirmada pela PF, que abriu procedimento investigativo sobre a denúncia. Bruno Pereira estava atuando como colaborador da Univaja, uma entidade mantida pelos próprios indígenas da região, e tinha como foco impedir invasão da reserva por pescadores, caçadores e narcotraficantes.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:

Propaganda

Geral

Em SP, incêndio atinge comunidade no Parque São Domingos

Publicados

em

Por

Um incêndio iniciado na manhã de hoje (5) atinge barracos de uma comunidade na Avenida Mutinga, altura do número 3.500, no Parque São Domingos, zona norte da capital paulista.

Segundo o Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, o incêndio teve início por volta das 10h40 de hoje e, por volta das 12h30, já não havia mais risco de propagação.

A corporação informou que 17 viaturas e 54 bombeiros trabalham no local.

Até o momento, não há vítimas.

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  TV Feira é a nova integrante da RNCP
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA