ÁGUA BOA

Geral

Fiocruz entrega 2,8 milhões de doses de AstraZeneca

Publicados

Geral


A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) entrega hoje (30) um lote de 2,8 milhões de doses do imunizante contra a covid-19 para o Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde.

Em novembro, a Fiocruz, através do seu Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos) entregou 23,2 milhões de doses da vacina Oxford-AstraZeneca. Até agora, a fundação já enviou 144,2 milhões do doses ao PNI.
 

Edição: Maria Claudia

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Banda mirim da Polícia Civil de Barra do Garças com participação de indígenas encanta ministra de Bolsonaro

Propaganda

Geral

RJ: Advogada é baleada e desarma cliente revoltado com valor de honorários

Ainda de acordo com a delegada, o cliente de Nayara não tinha anotações criminais até o dia 25 de janeiro, quando agrediu violentamente a namorada em Campos dos Goytacazes

Publicados

em

Uma advogada de 27 anos foi baleada três vezes por um cliente que se recusava a pagar os honorários da profissional em um processo de inventário. Nayara Gomes ficou sob a mira do revólver e entrou em luta corporal com ele até desarmá-lo. A vítima está internada e tem quadro de saúde estável. O caso ocorreu na tarde de ontem, numa sala comercial do shopping de Campos dos Goytacazes, no Rio de Janeiro. O homem foi preso em flagrante por tentativa de homicídio triplamente qualificado. Imagens do circuito interno do estabelecimento flagraram toda a ação. Nas imagens, Diego Dorado Borgeth Teixeira, 21, aparece chegando ao escritório e retirando a arma de uma bolsa vermelha. Em seguida, ele aponta a arma para a advogada que se levanta da cadeira e inicia uma luta corporal.

De acordo com a Polícia Civil, a advogada, mãe de crianças de 2 e 6 anos, foi atingida nas mãos e no peito. Após o ataque, Diego tentou fugir, mas foi detido ainda no interior do shopping.

Em vídeo gravado dentro do hospital, a advogada contou que ela era responsável por um inventário que tinha Diego como beneficiário. Segundo ela, na fase final do processo, o cliente se recusava a pagar os valores de honorários acordados e o jovem teria chegado ao local dizendo que revogaria a procuração, antes de apontar a arma contra ela.

Leia Também:  Agência Brasil explica o que são cookies

“Ele [Diego] tem alguns processos comigo e um dos processos é um inventário que está sendo finalizado. Esse processo de inventário envolve um valor muito alto e, por isso, ele me deve R$ 160 mil. De acordo com a tabela da OAB é até considerado um honorário baixo em relação a esse inventário. Em dezembro do ano passado, ele tentou revogar minha procuração, na tentativa de não me pagar. Eu entrei no processo e pedi para o juiz destacar meus honorários. Depois disso, ele sumiu e hoje ele apareceu no meu escritório provisório.” Nayara Gomes, advogada.

A advogada tem dois filhos – um que completará dois anos no mês que vem e outro de seis. O advogado de Nayara, Glaidemir Alves de Resende, delegado da Comissão de Prerrogativa da OAB, destacado pela instituição para acompanhar o caso, disse ao UOL que Diego ainda tentou asfixiar a vítima.

“Trata-se de um cliente dela que a atacou devido à discordância dos honorários advocatícios. Ele desferiu quatro tiros e ainda tentou asfixiá-la. A vítima está fora de perigo e estamos pedindo à Justiça que a prisão em flagrante dele seja convertida em preventiva e que ele permaneça preso até o final do processo por uma questão de segurança. O que diz a polícia A Delegacia de Atendimento à Mulher de Campos dos Goytacazes informou ao UOL que Diego invadiu a sala de Naiara, localizada no maior shopping da cidade, com um revólver 38 de numeração raspada. “Na análise preliminar das imagens, constatou-se quatro disparos, sendo que três atingiram a vítima, que somente não veio a óbito porque conseguiu se defender em luta corporal com o autor e conseguiu tomar a arma”, destacou a delegada Ana Paula de Carvalho no resumo da ocorrência.

Leia Também:  São Paulo inicia comemorações da Semana de Arte Moderna de 22

Diego foi autuado por tentativa de homicídio triplamente qualificado — motivo torpe, meio cruel e recurso que dificultou a defesa da vítima – e por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Ainda de acordo com a delegada, o cliente de Nayara não tinha anotações criminais até o dia 25 de janeiro, quando agrediu violentamente a namorada em Campos dos Goytacazes. Diego ainda não tem advogado constituído. Ontem, em depoimento, ele preferiu ficar em silêncio. Posteriormente, disse que falaria à polícia na manhã de hoje. A audiência de custódia está marcada para amanhã.

Fonte: UOL

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

ÁGUA BOA

AGRO

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA