ÁGUA BOA

MINISTRA DAMARES

Banda mirim da Polícia Civil de Barra do Garças com participação de indígenas encanta ministra de Bolsonaro

O projeto, segundo o Delegado Regional Wilyney Santana Borges, segue a filosofia de Polícia comunitária, que tem sido um eixo de ação preventiva em Segurança Pública do Vale do Araguaia

Publicados

Geral

Durante a visita da Ministra Damares Alves, do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, em Barra do Garças, foi entregue a cópia do projeto musical da Banda da Polícia Civil Mirim, idealizado pelo Delegado Regional Wilyney, Delegado Adriano e pelo Escrivão Marcilon.

A ação busca atender jovens da região do Araguaia, dentre eles jovens indígenas. A banda possui dois maestros, o policial Simeão e escrivão Marcilon é o maestro da banda e fala a língua xavante, e é pai adotivo de um jovem indigena.

O projeto, segundo o Delegado Regional Wilyney Santana Borges, segue a filosofia de Polícia comunitária, que tem sido um eixo de ação preventiva em Segurança Pública do Vale do Araguaia. Nesta oportunidade foi buscado apoio do governo federal e municipal para que o projeto seja expandido para mais jovens, fazendo com que eles se envolvam com a cultura e auxilie no desenvolvimento como crianças e adolescentes, formando cidadãos com formação musical e senso de cidadania.

“Acreditamos que o projeto terá apoio das autoridades e cumprirá a missão de aproximar os policiais da comunidade, angariando assim respeito institucional para a Polícia Judiciária Civil e formando jovens que ao aprender tocar os instrumentos musicais possam adquirir uma profissão”, destacou representates da instituição.

Leia Também:  Duas empresas já têm autorização para explorar ferrovias em Água Boa e Bom Jesus do Araguaia

Fonte: Araguaia Notícia

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Geral

Capital paulista desobriga uso de máscaras em táxis e carros de app

Publicados

em

Por

A Prefeitura de São Paulo publicou no último sábado (14) em Diário Oficial um decreto que desobriga a exigência do passaporte da vacina para acesso em estabelecimentos da capital, além de dispensar o uso de máscaras para motoristas e passageiros de táxis e carros de aplicativos. 

O decreto municipal 61.307, de 13 de maio de 2022, que alterou artigos de decretos anteriores, manteve o uso de máscaras obrigatório nos transportes coletivos como ônibus, trens e metrô, além de unidades de saúde.

O decreto 60.989/2022, que anteriormente exigia o passaporte vacinal, foi uma das medidas tomadas pela gestão para conter a proliferação do vírus causador da covid-19. Segundo a prefeitura, o objetivo na ocasião era “manter os ambientes mais seguros em um momento em que as coberturas de vacinação eram mais baixas”. 

Em relação ao transporte individual, o novo decreto revogou os incisos III e IV do decreto municipal nº 59.384, de 29 de abril de 2020, que obrigava o uso de máscara para motoristas e passageiros de táxi e por aplicativo.

Em nota, a prefeitura informou que a decisão, constante no decreto do último dia 13, “leva em conta as mais de 31,2 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 aplicadas em todas as faixas etárias e grupos elegíveis, tornando São Paulo a capital mundial da vacina, além da diminuição das internações hospitalares por conta da covid-19”.

Leia Também:  Inmet prevê geada, neve e avanço do frio no país

De acordo com o município, atualmente, a taxa de ocupação hospitalar é de 14% para enfermaria e 21% para as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

Edição: Bruna Saniele

Fonte: EBC Geral

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA