ÁGUA BOA

NOVA VARIEDADE

Variedade de pequi sem espinhos descoberta em Mato Grosso aguarda registro no MAPA

O pequi é um fruto muito versátil; utilizado em diversos pratos como arroz com pequi, frango com pequi, em conservas ou na forma de doces e licores

Publicados

Curiosidades

Há quase 20 anos, um agricultor da cidade de Cocalinho, na região do Araguaia, em Mato Grosso, encontrou na sua propriedade um pequizeiro que produzia pequi sem espinhos.

Com a ajuda de uma equipe de pesquisadores da Emater de Goiás e da Embrapa, uma nova variedade de pequi, produzida a partir deste pequizeiro que sofreu mutação genética, está sendo desenvolvida e segue em fase de registro junto ao Ministério da Agricultura.

Esta nova variedade de pequi não possui espinhos, mas apresenta as mesmas características do pequi com espinhos.

O pequizeiro é uma planta nativa do cerrado brasileiro, encontrada em alguns estados do nordeste, sudeste e centro-oeste, mas ela faz sucesso mesmo é em Minas Gerais e Goiás.

É uma árvore de grande porte, que pode atingir até dez metros de altura e produz em média cinco mil frutos por ano, o famoso pequi.

Em cada fruto se encontra de uma até quatro amêndoas envoltas por uma polpa amarela, que é o grande atrativo do pequi.

Leia Também:  Vídeo mostra sucuri colocando curioso para correr; ‘ela vem em cima de mim, pra me dar o bote’

Embaixo dessa polpa há uma camada de espinhos muito finos; por isso, para roer o pequi cozido é preciso ter cuidado.

Por baixo dos espinhos há ainda uma amêndoa macia e muito saborosa, que não é tão conhecida e utilizada quanto a polpa, mas que tem grande potencial em vários usos.

Pode ser consumida in natura, torrada, caramelizada ou na forma de licor.

O pequi é um fruto muito versátil; utilizado em diversos pratos como arroz com pequi, frango com pequi, em conservas ou na forma de doces e licores.

Fonte: Sapicua

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Curiosidades

Vídeo mostra sucuri colocando curioso para correr; ‘ela vem em cima de mim, pra me dar o bote’

O guia turístico e ambientalista Vilmar de Oliveira Teixeira, registra os animais imponentes há anos na região de Bonito, no sudoeste de Mato Grosso do Sul

Publicados

em

Mais uma vez um encontro com uma sucuri, também conhecida como anaconda, se tornou viral na Internet. De acordo com o portal ND Mais, as imagens foram gravadas em um sítio próximo ao Rio Piracanjuba, em Goiás.

Mesmo com a água mais turva do córrego, é possível ver a cobra grande deslizando pela água. Ela logo percebe a visita dos curiosos e, rapidamente nada até a margem em que eles estão.

“Olha o tamanho. E ela vem em cima de mim, pra me dar o bote. Olha ali de onde ela vem!”, disse o cinegrafista que, assustado, sai de perto do animal.

É importante recordar que as sucuris podem ser animais tranquilos quando não são importunadas e é mantida uma distância segura. Além disso, pois perseguir ou causar danos em espécimes da fauna silvestre, sem a devida permissão, licença ou autorização da autoridade competente, é crime.

O guia turístico e ambientalista Vilmar de Oliveira Teixeira, registra os animais imponentes há anos na região de Bonito, no sudoeste de Mato Grosso do Sul.

Leia Também:  Cascavel de duas cabeças surge em Mato Grosso e assusta

O sucuri que deixou seu canal famoso em 2022 foi apelidada carinhosamente de vovozona e é monitorada por Teixeira em diversas expedições, todas respeitando o espaço do animal. Até hoje, nunca aconteceu nenhum acidente.

“Meu objetivo é mostrar esse animal como forma de preservação e espero que gerações futuras possam presenciar esse bicho tão incrível da nossa natureza”, disse em entrevista ao G1 ao falar sobre o trabalho que desempenha.

As lembrar as fêmeas de sucuri são maiores que os machos e podem viver e crescer até os 30 anos, o que justifica o apelido de vovozona!

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA