ÁGUA BOA

QUERÊNCIA ESTÁ NA LISTA

43 municípios de MT têm índice alto ou crítico para as queimadas

Conforme decreto nº 1.356/2022, o período proibitivo de queimadas na zona rural começa em primeiro de julho e segue até 30 de outubro próximo, no Estado

Publicados

Cidades

Em Mato Grosso, o período de estiagem tende a concentrar o maior número de incêndios florestais do ano.

Contudo, entre janeiro a março deste ano, 43 (30,5%) dos 141 municípios mato-grossenses apresentaram percentual alto ou crítico de ocorrências de focos de calor, dados que levaram a Coordenadoria de Vigilância em Saúde Ambiental, ligada à Secretaria de Estado de Saúde, a alertar os gestores municipais para que intensifiquem as ações educativas e de prevenção às queimadas.

A intenção é buscar a redução do número de focos evitando, consequentemente, a piora na qualidade do ar, uma vez que os maiores registros queimadas no Estado estão associados à época da seca, que compreende os meses de maio a outubro.

Os números têm como base dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e constam em boletim do Programa de Vigilância em Saúde de Populações Expostas à Poluição Atmosférica (Vigiar-MT).

Do total, 51 (36,17%) municípios apresentam percentual mínimo de queimadas; 26 (18,44%) índice baixo; 21 (14,89%) médio; 8 (5,67%) alto; e 35 (24,82%) percentual crítico.

Dentre as primeiras com maior número de ocorrências estão Feliz Natal (88), Nova Maringá (83), Paranatinga (69), Brasnorte (61), Nova Ubiratã (59), Marcelândia (51), Querência (46), Gaúcha do Norte (44), Cáceres (37) e Porto dos Gaúchos (36).

Leia Também:  Taxista é alvo de criminosos durante corrida em Barra do Garças; vítima ameaçada com faca no pescoço

Juntos, os 43 municípios somaram total de 1.248 ocorrências, ou seja, 79,44%, dos focos de calor (1.571) registrados no território mato-grossense, no primeiro trimestre de 2022.

“Neste sentido, orientamos aos Escritórios Regionais de Saúde e municípios, o monitoramento continuado desde indicador ambiental cujas emissões polui o ar e interferem negativamente na saúde respiratória população”, diz a secretaria, em nota.

O órgão estadual reforça ainda que, a criticidade desse período e a baixa umidade relativa do ar (URA), aumenta a probabilidade de ocorrência de incêndios florestais e que as emissões originadas destes, poluiu ar e interferem negativamente na saúde respiratória da população.

A intensificação das ações de prevenção se torna imprescindível por conta da pandemia ocasionada pela Covid–19.

“Orientamos ainda que, independente do grupo de risco, ao apresentar sintomas como (febre, dor de garganta, tosse seca, cansaço e dificuldade de respirar), procurar a unidade de saúde mais próxima para avaliação médica”, completa.

No momento, dados do Inpe apontam que Mato Grosso lidera o ranking de focos de calor registrados em todo país, com um total de 10.309 ocorrências de janeiro a 12 de maio.

Leia Também:  Prefeitura de Barra do Garças e Corpo de Bombeiros realizam 29ª edição da Corrida Homens do Fogo

No Estado, são 3.019 focos, o que corresponde a um aumento de 18% se comparado ao mesmo período de 2021, quando foram detectados 2.556 incêndios.

O Tocantins aparece em segundo com 687 ocorrências e, em terceiro, o vizinho Mato Grosso do Sul, com 645.

Conforme decreto nº 1.356/2022, o período proibitivo de queimadas na zona rural começa em primeiro de julho e segue até 30 de outubro próximo, no Estado.

O documento também declara estado de emergência ambiental entre os meses de maio a novembro de 2022, devido à alta probabilidade de ocorrência de incêndios florestais neste período. No perímetro urbano as queimadas são proibidas o ano todo.

Pela Lei nº 9.605/1998, provocar incêndio em mata ou floresta ou causar poluição de qualquer natureza em níveis tais que resultem ou possam resultar em danos à saúde humana ou que provoquem a mortandade de animais ou a destruição significativa da flora, é crime com pena de detenção e multas.

Fonte: Olhar Alerta

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Cidades

Prefeitura de Barra do Garças entrega 117 escrituras aos moradores do bairro Wilmar Peres

Em mais uma etapa do maior programa social da história do município, centenas de famílias são contempladas com as escrituras dos seus imóveis

Publicados

em

A Prefeitura de Barra do Garças realizou na última sexta-feira (01), mais uma entrega de escrituras públicas de propriedade aos moradores do bairro Wilmar Peres, por meio do  Programa de Regularização Fundiária Urbana.

O maior programa social da história do município já regularizou mais de mil imóveis. Nesta etapa mais de 168 imóveis do bairro Wilmar Peres foram regularizados e 117 moradores receberam a escritura de suas residências.

A solenidade de entrega dos documentos foi realizada no próprio bairro, com a presença do prefeito Dr. Adilson, secretários, vereadores e representantes do cartório de 1º Ofício.

O bairro Wilmar Peres foi fundado há cerca de 14 anos, e desde então diversas tentativas de regularização foram feitas, entretanto nenhum dos projetos foram concluídos, e os moradores ainda aguardavam as escrituras.

Emocionado, Dionísio Barbosa, de 84 anos, morador do bairro desde sua constituição afirmou que com o passar dos anos, já não acreditava que a regularização do seu imóvel fosse se tornar realidade: “Eu estou feliz demais. Depois de tantos anos, a gente nem esperava mais. Eu só tenho a agradecer ao prefeito e toda equipe.”

Leia Também:  Júri condena réu a 14 anos por jogar gasolina e atear fogo na mãe de seus 6 filhos

A presidente da associação de moradores, Selma de Paula também ressaltou que após mais de uma década muitos moradores não acreditam que a regularização do bairro seria finalmente realizada. “Prometeram tanto, nós fomos atrás lutamos por isso, mas nunca deu certo, com o tempo fomos desacreditando. Isso era uma espera de quase 15 anos, estou emocionado e sei que os vizinhos também estão por que a gente falou a semana toda sobre isso. Só temos a agradecer por esse momento”.

O prefeito Dr. Adilson falou sobre a importância deste projeto de regularização urbana e do impacto social proporcionado por ele. “Ter uma casa, um teto e principalmente ter a garantia de que esse imóvel é seu, é algo de valor inestimável para muita gente. Às vezes essa casa é seu único bem, o único bem da família inteira, então ter esse documento traz paz e tranquilidade para essas pessoas. Através deste programa proporcionando mais dignidade e segurança para centenas de familias”.

O Programa de Regularização Fundiária é realizado pela Prefeitura de Barra do Garças, por meio da Secretaria de Planejamento, com apoio do Poder Judiciário De Mato Grosso, Cartório de 1º Ofício e Câmara de Vereadores.

Leia Também:  Idoso de 67 anos é encontrado morto ao lado de sacola com remédios no interior

Através desse projeto, os bairros Zeca Ribeiro e Vila Maria já foram regularizados. As próximas etapas devem contemplar os bairros Abel Lira, Vila Varjão e Jardim Araguaia.

Fonte: Neiriane Santos/SECOM-BG

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA