ÁGUA BOA

LEIA MAIS

2 de abril: Dia Mundial da Conscientização do Autismo, aprenda a identificar os sinais

O diagnóstico do autismo deve ser feito por profissionais especializados na área e realizados a partir da observação direta da criança, entrevistas com os pais e pelo uso de questionários e instrumentos direcionados

Publicados

ARTIGOS

* Dr. Clay Brites é pediatra, neurologista infantil e um dos fundadores do Instituto NeuroSaber

Em 2007, a ONU (Organização das Nações Unidas) declarou a data de 2 de abril como o Dia Mundial da Conscientização do Autismo. Essa iniciativa ocorreu para chamar a atenção da sociedade e ajudar milhões de pessoas que têm o transtorno ou àquelas que ainda sequer foram diagnosticadas. O objetivo é levar informação à população para reduzir a discriminação, preconceito e negligência contra os indivíduos que apresentam o Transtorno do Espectro Autista (TEA).

O TEA afeta habilidades de percepção social e prejudica em intensidades diversas áreas do neurodesenvolvimento motor, cognitivo, sensorial e de comunicação social do autista que se manifesta diferente em cada pessoa. Desde muito cedo existem alguns padrões de comportamento bem conhecidos, pré-definidos, que podem ser observados pelos pais desde o nascimento, especialmente antes dos 16 meses. De acordo com o Manual de Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-5) e com diversas evidências científicas, os pais podem e devem começar a notar os primeiros sinais de TEA antes mesmo dos 3 anos de idade.

Alguns sinais que podem ser percebidos antes dos 12 meses são: desatenção à voz do adulto; não balbuciar; o olhar não procura a mãe quando ela se afasta; não estende os braços para pedir colo; falta de contato visual com a mãe no momento da amamentação; não responde com imitação ações como sorrir ou mostrar a língua.

Se até os 16 meses seu filho não der “tchauzinho” com as mãos; ausência da fala ainda perpetua; não procura com o olhar; não gosta de ser tocado; tem locomoção atípica, como andar nas pontas dos pés, pouca reciprocidade ao ser tentado interações com elas, atraso ou regressão de fala e comportamentos repetitivos devem ser os principais sinais de alerta. Na suspeita, deve-se procurar por um especialista (pediatra, neuropediatra ou psiquiatra infantil) deve ocorrer quando esses atrasos aparecem de forma significativa e incomodam o convívio com elas.

Dr Clay Brites – Instituto NeuroSaber – Divulgação

A partir do momento em que essa dúvida surge, a visita a um médico ou profissionais de saúde familiarizados com o tema deve ser urgente e indispensável pois, a partir da triagem, a criança poderá ser encaminhada a profissionais especializados e poderá começar um tratamento precoce. O diagnóstico do autismo deve ser feito por profissionais especializados na área e realizados a partir da observação direta da criança, entrevistas com os pais e pelo uso de questionários e instrumentos direcionados.

Após a confirmação do autismo, os pais devem seguir as orientações do grupo de profissionais de várias áreas como pediatria, neuropediatria, terapeutas ocupacionais, psicopedagogos, entre outros. São eles que vão trabalhar a intervenção e o desenvolvimento da criança junto à família e à escola. Neste processo, o mais importante é o diagnóstico precoce para que se comece a estimulação o mais cedo possível numa fase da vida muito mais sensível e com evidências de intervenção terapêutica eficaz. Com isso, o desenvolvimento neurológico da criança pode ser mais rapidamente preservado e obtermos resultados mais efetivos.

(*) Dr Clay Brites é Pediatra e Neurologista Infantil (Pediatrician and Child Neurologist); Doutor em Ciências Médicas/UNICAMP (PhD on Medical Science); Membro da ABENEPI-PR e SBP (Titular Member of Pediatric Brazilian Society); Speaker of Neurosaber Institute.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ARTIGOS

A importância do trabalho em equipe para o desenvolvimento da empresa

Para o trabalho fluir bem, é fundamental promover um ambiente de troca, onde todos se expressam e contribuem para melhores resultados.

Publicados

em

Para uma empresa dar certo, é essencial que reúna profissionais com diferentes habilidades. Isso ajuda a ter uma visão mais ampla dos negócios e a enxergar melhor oportunidades e desafios do mercado. Sem falar que são diferentes formas de pensar e agir. No entanto, para o trabalho fluir bem, é fundamental promover um ambiente de troca, onde todos se expressam e contribuem para melhores resultados.

Algumas atitudes são importantes para que se tenha um trabalho em equipe satisfatório. Em primeiro lugar, tratamos da comunicação. É importante dar feedbacks instantâneos, manter as expectativas claras e alinhadas, ajudar todo mundo a ganhar e trabalhar para construir confiança mútua. Com uma equipe motivada e com uma comunicação clara, é possível resolver melhor conflitos e ter proatividade para buscar novas soluções.

Outro detalhe valioso é saber delegar as tarefas de forma estratégica e adequada. Para isso, avalie se as habilidades propostas para fazer a atividade condizem com quem vai executar. Depois certifique-se de que a comunicação, ou orientação, está sendo clara. Então, explique de forma simples e eficiente para que a pessoa entenda da melhor maneira possível a sua função. Isso faz toda a diferença.

Não se esqueça também de estabelecer metas e prazos para poder mensurar o progresso e ver o que é preciso ajustar. E, por último, dê sempre um feedback construtivo. Por exemplo, caso a tarefa não tenha sido executada da melhor maneira, não olhe só para o lado negativo. Comente sobre o que o funcionário possa ter aproveitado de bom da experiência e o incentive a melhorar. Explique os erros e mostre as soluções. Elogie as partes que foram bem-sucedidas. Lembre-se: o propósito é ajudar as pessoas a evoluírem dentro da empresa.

Também não se esqueça de que o tempo é valioso, escasso e precisa ser respeitado. Uma das melhores formas de economizá-lo e usá-lo ao seu favor é se organizando e se comunicando. Procure fazer uma agenda e incentivar que seus colaboradores também tenham uma. Dessa forma, todos terão horários marcados e pré-estabelecidos. Sendo assim, o trabalho será ainda mais produtivo, evitando desgastes e pausas desnecessárias. Aplicando algumas dessas dicas no seu ambiente de trabalho, eu te asseguro que será um sucesso!

*Leonardo Chucrute, Gestor em Educação e CEO do Colégio e Curso Zerohum

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA