ÁGUA BOA

Agro

Com gestão profissional, produtor de ovinos melhora manejo e gerencial após chegada do Senar/MS

Publicados

Agro


Resultados passaram a surgir com aumento de abates e mais crias de cordeiros com menos animais.

Em um ano e meio recebendo atendimento da Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) em Ovinocultura do Senar/MS, o produtor Wilson Vieira e a esposa Elza Vieira implementaram um acompanhamento profissional da propriedade em Tacuru. A produtividade aumentou e os resultados apareceram. Esse é o case de sucesso da série #TransformandoVidas desta semana.

Em comparação a época em que não recebiam a visita da técnica de campo do Senar, o número de cordeiros machos abatidos subiu de 12 para 30 por ano. Com menor número de matrizes, devido a seleção do rebanho, um novo sistema de produção e implantação de manejos adequados nutricionais e sanitário, foi alcançado um índice de mortalidade de 2,43% que repercutiu no aumento de 42% de cordeiros prontos para abate e de reposição de matrizes.

“Passamos a trabalhar em cima da regra que o Senar nos orientou. Temos poucas cabeças, mas são animais de qualidade. Hoje a gente trabalha com manejo mais adequado, a produção está excelente, a gente conhece o animal, se está saudável, se está doente. Isso tudo ajudou bastante”, relata Wilson.

Leia Também:  OVOS/CEPEA: Com oferta e demanda equilibradas, preço se estabiliza

“Estamos muito felizes com a produção que temos agora. Eu indico o Senar, com certeza. É muito difícil trabalhar com objetivo e sem conhecimento. Você pedala e o resultado é o mínimo. Agora sentimos que a renda foi bem mais gratificante”, completa a esposa Elza.

Além do manejo, a ATeG implementou um gerenciamento profissional na propriedade. O custo de produção deve reduzir com a produção de silagem neste ano, por exemplo, e o controle em planilhas foi iniciado.

“A gente não tinha uma visão adequada quanto ao tratamento, ao vermífugo que ia ser aplicado, sobre nada. Agora a criação de ovinos, melhorou 100%. Na carne, por exemplo, antes o peso era pouco. Agora com esse manejo aumentou o peso dos ovinos, a carne é excelente.”, conclui o casal de produtores.

Transformando Vidas – Toda sexta-feira, o Sistema Famasul divulga uma reportagem sobre a atuação do Senar/MS e as suas transformações no campo. Confira outras histórias de sucesso no canal no YouTube, e conteúdos sobre Ovinocultura em ‘Mercado Agropecuário’ e ‘Educação no Campo’.

Leia Também:  Conhecimento e tecnologia será a marca do Senar no Agrobalsas 2022

Assessoria de Comunicação do Sistema Famasul – Leandro Abreu

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agro

CNA e Mapa orientam produtores sobre cuidados na compra de fertilizantes

Publicados

em

Por

Brasília (16/05/2022) A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), elaborou um documento para orientar os produtores rurais na compra, recebimento e uso de fertilizantes, inoculantes e corretivos.

O objetivo é prevenir a aquisição de produtos adulterados que podem causar danos aos equipamentos, prejuízos econômicos e, principalmente, desenvolvimento inadequado dos cultivos.

As orientações se aplicam a fertilizantes minerais, organominerais ou orgânicos, bem como os inoculantes, corretivos (calcário agrícola), condicionadores de solo, remineralizadores (pó de rocha), biofertilizantes e substratos para plantas.

Para o coordenador de Fertilizantes, Inoculantes e Corretivos do Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas do Mapa, Henrique Bley, o papel dos produtores é fundamental na prevenção de fraudes. “O Ministério atua na fiscalização dos insumos agrícolas para promover a sua qualidade. Cabe ao produtor comprar fertilizantes de procedência para evitar prejuízos”.

Com relação à compra, CNA e Mapa recomendam aos produtores a procura de uma empresa produtora de insumos ou representante comercial estabelecido, como agropecuárias e cooperativas. No caso de dúvida, verificar no site das empresas ou contatar o Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) para saber quais são os representantes comerciais disponíveis em cada região.

Leia Também:  Alunos do curso técnico do Senar-AC participam de visita técnica à Granja Carijó

Outra dica importante é perguntar a marca comercial do produto, empresa produtora, garantias (fórmula NPK) e número de registro do produto no Ministério da Agricultura. A lista com as empresas produtoras e importadoras de fertilizantes registradas está disponível no link: https://indicadores.agricultura.gov.br/fertilizantes/index.htm

A CNA e o Mapa também orientam os produtores para evitar compras por telefone, redes sociais, anúncios de classificados na internet ou de pessoas que visitam a propriedade rural sem referências prévias e garantias de idoneidade.

Além disso, é fundamental exigir a nota fiscal do produto, emitida pela empresa produtora, pela revenda ou cooperativa, contendo o número de registro do estabelecimento e do produto no Mapa, garantias de nutrientes, número do lote e validade e informações adicionais, como o número dos lacres da carga ou embalagens, se for o caso.

O coordenador de Produção Agrícola da CNA, Maciel Silva, reforçou os cuidados no momento do recebimento. “Ter atenção é fundamental, principalmente, para a prevenção de fraudes que ocorrem entre o despacho do produto e a chegada na propriedade. Avaliar a integridade e a coerência com a Nota Fiscal também é um ponto importante”, disse.

Leia Também:  CNA debate conectividade no campo via satélite

Outro alerta diz respeito aos produtos de “varredura”, que só podem ser comercializados por empresas produtoras de fertilizantes, ou seja, a revenda é proibida. As varreduras não possuem padrão de garantia de nutrientes e podem conter excesso de pó e incompatibilidade química, causando a falta de uniformidade de aplicação e o entupimento dos equipamentos de aplicação.

Clique aqui para ler o documento.

Assessoria de Comunicação CNA
Telefone: (61) 2109-1419
flickr.com/photos/canaldoprodutor
twitter.com/SistemaCNA
facebook.com/SistemaCNA
instagram.com/SistemaCNA
facebook.com/SENARBrasil
youtube.com/agrofortebrasilforte

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA