ÁGUA BOA

Agro

Brumadinho: Assistência Técnica devolve dignidade a produtores rurais

Publicados

Agro


Três anos após o rompimento da barragem de rejeitos da Vale em Brumadinho, muitas questões ainda seguem sem desfecho, mas os produtores rurais já podem respirar mais aliviados. O impacto na produção das fazendas e na confiança do consumidor foi grande, mas o trabalho conjunto dos produtores com a assistência técnica e gerencial do Sistema FAEMG/SENAR/INAES/Sindicatos vem revertendo o quadro e gerando resultados animadores.

A entidade atua junto a produtores atingidos pela tragédia – direta ou indiretamente – com o Programa SuperAção Brumadinho. São 10 técnicos de campo atendendo gratuitamente a 480 propriedades dos municípios de Brumadinho, Mário Campos e Sarzedo. Com orientações práticas a partir de um diagnóstico individualizado, cada produtor reaprendeu o caminho da produtividade e das contas em dia.

Assistência Técnica devolve dignidade a produtores rurais de Brumadinho - SENAR MINAS
O produtor Gilberto Ferreira e o técnico de campo Anderson Oliveira – fazenda é atendida em Mário Campos

Satisfação e retomada

Os irmãos Dárcio do Carmo Chagas e Mathias Machado do Carmo, produtores de banana na Comunidade Jordão, em Brumadinho, já estão dando a volta por cima. Os dois começaram a plantação em 2019, mesmo ano do rompimento da barragem, e tiveram muitas dificuldades. Mas, com empenho e com a ajuda do técnico Matheus Pena Campos, conseguiram retomar a comercialização e cativar os clientes com a qualidade das frutas. Para Dárcio, “o trabalho é puxado, mas dá muita satisfação”.

Leia Também:  Baixada cuiabana programa ações para 2022 visando fortalecimento da economia local

Na vizinha Mário Campos, o casal Milton Teles Ferreira e Sirlene Inácio Mendonça reinventou sua produção de hortaliças. Segundo o técnico Altino Júnior Mendes, eles trabalhavam com apenas um tipo de produto, que não trazia renda diária. Além disso, Milton sofreu com a desconfiança dos compradores, que achavam que a água que ele utilizava poderia estar contaminada com a lama. Depois do programa, o cenário na Fazenda Santa Helena é outro: “reduzimos custos e a renda aumentou demais da conta. O programa é 100%”, elogia Milton.

O analista técnico do Sistema FAEMG e coordenador do SuperAção Brumadinho, Wender Guedes Borges, explica que o objetivo é aumentar a lucratividade do produtor e não só a produtividade. “Mostrar quanto ele está produzindo, quanto está custando. Quebrar paradigmas para mostrar que a propriedade é uma empresa e deve ser tratada como tal”, reforça. Os assistidos e suas famílias ainda são orientados a participar dos cursos de capacitação gratuitos oferecidos pelo Sistema FAEMG, para complementar os conhecimentos adquiridos com o técnico.

Ações reunidas

Em novembro, o Parque de Exposições de Brumadinho recebeu um Dia de Campo dedicado ao Programa SuperAção Brumadinho. Mais de 270 pessoas foram em busca de novos conhecimentos com apresentações dos técnicos de campo e convidados. As estações contemplaram as sete cadeias produtivas atendidas: bovinocultura de corte, bovinocultura de leite, caprinocultura, avicultura, piscicultura, olericultura e fruticultura perene.

Leia Também:  SUÍNOS/CEPEA: Poder de compra avança pelo 3º mês seguido

“O que vimos foi a reunião de vários parceiros que querem o desenvolvimento do agro a partir da transferência de conhecimento para a evolução dos produtores em suas respectivas atividades. A avaliação foi muito positiva”, disse o gerente de Assistência Técnica e Gerencial do Sistema FAEMG/SENAR/INAES/Sindicatos, Bruno Rocha de Melo.

O programa termina em maio deste ano, depois de dois anos de prestação de serviço. Até agora, cerca de 70% dos produtores assistidos já voltaram a registrar melhorias no negócio.

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Agro

Senar/SC promove Encontro Técnico ATeG Pecuária de Corte em Lages

Publicados

em

Por

O Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Estado de Santa Catarina (Senar/SC), órgão vinculado à Federação da Agricultura e Pecuária (Faesc), promove nesta segunda e terça-feira, dias 16 e 17, na Pousada Rural do Sesc Lages, o Encontro Técnico do Programa de Assistência Técnica e Gerencial – AteG Pecuária de Corte. O objetivo é trazer atualizações e alinhar as atividades com os 150 técnicos que executam o programa e com os supervisores regionais.

O cronograma desta segunda-feira (16) teve início às 8h30 e segue até às 17h30. Entre as atividades programadas estão palestras com a Dra. Amanda Posselt Martins do Departamento de Solos e PPG Ciência do Solo – Universidade Federal do RS sobre os seguintes assuntos: Revisão de conceito básico e amostragem de solo – calagem e gessagem do solo; Nitrogênio, Fósforo e Potássio: dinâmica no solo e suas adubações; além de Inovações no manejo da fertilidade do solo em Sistemas de Pecuária de Corte. Por fim, a pauta em destaque são os assuntos gerais do programa para alinhamento das atividades com a coordenadora da ATeG em Santa Catarina, Paula Coimbra.

Leia Também:  O Boletim do Suíno de abril está disponível no site!

Nesta terça-feira (17) a programação inicia às 8 horas com o professor doutor Leonir Luiz Pascoal do Departamento de Zootecnia da Universidade Federal de Santa Maria que abordará os seguintes temas: Suplementação de bovinos de corte: pastejando pobreza ou nobreza e Diferentes dietas para confinamento de bovinos de corte de alto desempenho.

Em seguida, a zootecnista e coordenadora da Central de Dados Sisateg do Senar Nacional, Julia Carolina B. de Deus, falará sobre o tema Sisateg aplicado à ATeG  Pecuária de Corte. A programação encerra às 16 horas com explanação do presidente do Sistema Faesc/Senar-SC, José Zeferino Pedrozo.

Na quarta e quinta-feira, dias 18 e 19, será realizado o Encontro Técnico com foco para a ATeG leite.

Fonte: CNA Brasil

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MAIS LIDAS DA SEMANA